Na região, 400 apenados do regime semiaberto efetuam pintura em 18 escolas

O Governador João Doria lançou nesta quarta-feira (30/1) o projeto Escola + Bonita. A parceria entre as Secretarias da Educação, Administração Penitenciária e de Desenvolvimento Econômico prevê a revitalização de 2,1 mil escolas estaduais de São Paulo até 2020. Neste primeiro momento, somente na região oeste, 400 reeducandos do regime semiaberto realizam pintura em 18 escolas nos municípios de Birigui, Pacaembu, São José do Rio Preto, Valparaíso, Presidente Prudente, Lucélia, Mirandópolis, Presidente Bernardes, Presidente Venceslau e Tupi Paulista.

 

Curso profissionalizante

No projeto, a nível estadual, 500 escolas serão pintadas por meio do programa Via Rápida. Outras 1,6 mil serão recuperadas graças ao trabalho de presos contratados por meio da Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel” – Funap, totalizando 2,1 mil. Muito destes reeducandos possuem capacitação em pintura, hidráulica e elétrica. Os que não tiverem serão qualificados pelo Centro Paula Souza. Todas outras escolas que apresentarem a necessidade de reparos serão atendidas pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

“A pintura será feita em horários que não interrompam a utilização da escola e com todos os cuidados devidos, com tintas que não têm cheiro, para permitir que no dia seguinte professores, gestores, funcionários e alunos também possam frequentar”, afirmou Doria. 

“O projeto oferece uma oportunidade para que esses reeducandos, ao término da pena, saiam em liberdade capacitados para exercer uma profissão”, completa o secretário de Administração Penitenciária, Coronel Nivaldo Cesar Restivo. 

“Nós sabemos o impacto que uma escola organizada, limpa e efetivamente mais bonita tem direto na aprendizagem. Esse trabalho em parceria com outras secretarias é fundamental”, disse o secretário da Educação, Rossieli Soares da Silva.

Graças a uma parceria entre as Secretarias da Administração Penitenciária, da Educação e de Desenvolvimento Econômico, presos do regime semiaberto estão sendo capacitados como pintores. Os cursos possuem dois módulos, divididos em 25/horas de aulas teóricas e 75/horas de práticas. Além de recuperar prédios públicos e contribuir para oferecer melhores condições de ensino, o programa ainda permite que os reeducandos possam sair com uma profissão após o cumprimento de pena – com essa qualificação, eles podem trabalhar como pintores profissionais.

 

Sobre o Via Rápida Expresso

O Via Rápida Expresso é uma modalidade do Programa Via Rápida coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico que tem como objetivo oferecer cursos de curta duração, na área da construção civil (pintores), para presos do regime de semiaberto, internos em regime de semiliberdade da Fundação Casa e trabalhadores desempregados.

 

MAIS NOTICIAS
Carregue mais