Polícia Civil conclui que menor matou próprio patrão com “golpe de chave” na cabeça

A Polícia Civil de Dracena revelou na manhã de hoje (17) informações sobre o inquérito que buscava esclarecer a morte do mecânico Antônio Mitsuyasu Kitahara, 63 anos, ocorrida na quinta-feira passada em Dracena.

Os delegados Dr. Cleber Augusto Batista (DIG) e Dr. Vitor Biroli (DISE), que são os responsáveis pela investigação, concederam uma entrevista coletiva à imprensa.

Ficou concluído que o assassino tem 17 anos de idade, trabalhava na oficina mecânica em que os fatos ocorreram e teria executado o patrão com cinco golpes de chave de grifo, que pesa aproximadamente cinco quilos, sendo que um dos pontos atingidos foi o crânio.

O menor encontra-se apreendido, confessou o crime e está à disposição da Justiça.

Ele deverá ficar por 45 dias recolhido na Fundação Casa até que o inquérito seja finalizado.

 

COMPRA DE MOTO DE R$ 14 MIL COM CARTÃO DA VÍTIMA

De acordo com a Polícia Civil, o adolescente contou que havia contraído uma dívida de R$ 14 mil, com pagamento em 12 parcelas, através do uso indevido do cartão bancário do patrão. Ele tinha a confiança do patrão para realizar transações bancárias à empresa e, inclusive, possuía conhecimento da senha do cartão.

O rapaz dirigiu-se ao banco para pegar o novo cartão da conta da vítima e seguiu para a casa do proprietário de uma motocicleta que ele pretendia adquirir.

O dono da moto não estava no local, mas como sabia do negócio já em andamento a esposa dele fechou a venda do veículo pelo pagamento de R$ 14 mil em 12 parcelas.

Segundo a Polícia Civil, o adolescente convenceu a mulher de que tinha autorização do patrão para utilizar o cartão, do qual tinha, inclusive, acesso à senha, e ela acreditou na versão do rapaz para fechar o negócio.

Ambos dirigiram-se à casa de uma cunhada da mulher, que possui uma empresa que utiliza máquina de cartão, e efetuaram a transação de R$ 14 mil em 12 parcelas.

No entanto, quando voltavam para a casa da mulher, ainda no carro dela, o adolescente recebeu uma ligação do patrão já o questionando sobre a transação, pois a vítima tinha sido avisada pelo banco, de forma online, sobre a dívida. O rapaz negou, então, ao patrão que tivesse feito qualquer tipo de transação com o cartão. A mulher também ouviu a alegação e questionou o rapaz sobre a situação, mas ele desceu rapidamente do carro, pegou a bicicleta que usava e voltou para a oficina mecânica.

Ao chegar à oficina, o adolescente continuou negando ao patrão que tivesse qualquer envolvimento com a transação.

O crime foi registrado na noite de 11 de abril. Conforme a delegada Luciana Nunes Falcão, um cliente foi até a oficina mecânica por volta das 20h e chamou pelo nome da vítima, mas ela não respondia aos chamados.

Como o portão estava aberto, o homem decidiu entrar no estabelecimento e se deparou com a vítima caída em meio a peças de veículos com um ferimento na cabeça.

O cliente acionou a polícia.

A delegada disse que o homem, de 63 anos, não apresentava marcas de violência pelo corpo, apenas um corte profundo na cabeça.

A perícia foi até o local e um laudo necroscópico deve apontar a causa da morte do homem. O resultado deve sair no máximo em dez dias. Testemunhas também foram ouvidas.

A família contou que ele não tinha nenhum problema de saúde que pudesse ter relação com a morte.

 

Com informações do G1 Presidente Prudente – FOTOS: Cedidas/Jorge Zanoni – jorgezanoni.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR

TV Folha Regional
MAIS NOTICIAS
Carregue mais