Nova rede de abastecimento de água está 95% implantada e restam apenas 500 metros

Os pacaembuenses estão próximos de verem a concretização de uma conquista que demorou mais de 50 anos para acontecer: o direito de terem uma nova e saudável rede de distribuição e abastecimento de água para as residências em toda a área urbana do município.

Com base em dados da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo, a implantação da rede de tubos de PVC está 95% executada, que substituirá a fragilizada tubulação de cimento amianto – material prejudicial à saúde humana que pode causar doenças graves, como o câncer.

O projeto técnico prevê a instalação de 14,5 km de canos, o que abrangerá aproximadamente 50 trechos de ruas e avenidas da Cidade Paraíso.

https://scontent.fbau1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/61618180_468199777319052_4393059800670273536_o.jpg?_nc_cat=100&_nc_oc=AQkuWKKEp_9OIQBwyhGFKI88fuYH0BmhzRe3VwgHj9vrD19bNHPdDCqBJT3Tp6bbkDqOrEso1AduQ14Lm9iuKRt5&_nc_ht=scontent.fbau1-1.fna&oh=8c46c934982f71d6e3329bec0bb32eae&oe=5DDDC53B
Até esta semana já foram concluídos 14 km. Portanto, restando agora apenas 500 metros. E ainda segundo a Secretaria, foram colocados tubos de PVC com diâmetros de 250 milímetros, 200 milímetros, 150 milímetros e 100 milímetros.

Os serviços são executados pela empresa Maria Santa Locações e Obras Ltda., de Bauru. A inédita obra foi conquistada pelo prefeito Maciel Corpa junto ao Governo do Estado de São Paulo, que destinou R$ 1.300.000,00 (Um milhão e trezentos mil reais) por meio da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos com recursos do programa Sanebase. “A cada quarteirão que os tubos de PVC são implantados o sonho da nossa Administração fica mais próximo de se tornar realidade: acabar com o risco à saúde dos pacaembuense trazido pelo amianto da atual tubulação e trazer uma rede nova que não prejudique a excelente qualidade fornecida pelo Município. Sem contar que essa obra também reduzirá praticamente a zero os frequentes rompimentos e vazamentos que causam constantes interrupções no fornecimento à população”, destacou o chefe do executivo.

“Acreditamos que seria possível, fomos em busca, trabalhamos para concretizar e hoje estamos vendo esse sonho de cinco décadas quase realizado. Falta um pouco ainda para ser finalizado o projeto, mas já estamos felizes por saber que conseguiremos trazer esse expressivo e importantíssimo benefício à nossa população”, acrescentou Maciel.

O prazo de entrega das obras é dezembro. No entanto, após a implantação da tubulação, ainda será necessário fazer as ligações e transições do abastecimento entre as duas redes – a nova (PVC) e a atual (amianto) –, assim como uma série de testes prévios e, posteriormente, o carregamento rede em implantação com água para que seja então colocada em pleno funcionamento. A partir de então a tubulação de amianto será completamente desativada.

 

https://scontent.fbau1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/61466280_468199540652409_7984462357814312960_o.jpg?_nc_cat=101&_nc_oc=AQk4IaVNsb90D4ovx9drOGIvkTCh15IZYgWD_DOf3x8j0beD1IS0qGqcbJoGOPg_aEkAWNW6lB5fBb9X6zTu1t8Y&_nc_ht=scontent.fbau1-1.fna&oh=3b28bcaa5dd0109fe7973e205c271ecd&oe=5DE1C192

MAIS NOTICIAS
Carregue mais