Documentação dos sorteados para as casas populares ainda será analisada pela CEF, informa CDHU

 

 

Durante nova reunião realizada em Pacaembu na manhã da última terça-feira (14) foi reafirmado que toda a documentação apresentada pelos sorteados para as 100 casas populares recém construídas no município ainda passará pela criteriosa análise da CEF (Caixa Econômica Federal).

A informação foi passada pela técnica social da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), Maria Izabel Rosati.

“Vale lembrar que os dossiês foram coletados em Pacaembu no mês de agosto de 2019 e ainda não há uma previsão para a devolução dessa documentação pela Caixa. Para ter uma ideia, existem outros municípios da região que os dossiês foram coletados em fevereiro do ano passado e estão sendo devolvidos agora. Isto porque, o procedimento seguido pela Caixa é bastante criterioso”, explicou a representante regional da CDHU.

https://scontent.fbau1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/80797891_625747124897649_7736186572063637504_n.jpg?_nc_cat=111&_nc_ohc=4eW_kYdtjZYAX_QzT3W&_nc_ht=scontent.fbau1-1.fna&oh=88199b132437281dec23bec924004a41&oe=5E928760
Izabel fez questão de esclarecer também que mesmo após o sorteio das unidades, são obrigatórios a tramitação e o cumprimento de várias etapas até a entrega das moradias. Participaram do encontro ocorrido nesta semana na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social a técnica responsável pela CDHU no município e assistente social Elisangela Utrabo dos Santos, a diretora de Assistência Social Sueli M. G. Bueno e a coordenadora do CRAS, Edna Martinez, além do secretário municipal de Gabinete, Ricardo Bispo. Vale lembrar que a gestão do processo relacionado ao novo Conjunto Habitacional “Walter e Mercedes Costenaro” é de responsabilidade da CEF, já que foi viabilizado por meio do Governo Federal dentro do programa “Minha Casa, minha Vida” e a CDHU participa como contratada para a realização da parte operacional de inscrição, sorteio, coleta dos documentos e atividades de capacitação com os futuros mutuários. Estão na Caixa Econômica Federal 200 dossiês, sendo 100 dos sorteados como beneficiários das moradias e mais 100 suplentes.

In the news
Load More