Connect with us

Geral

Peritos da aeronáutica vão do RJ a MG para investigar causas do acidente aéreo que matou Marília Mendonça

Publicado

em

Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) – formada por dois pilotos, um técnico em aeronave e uma psicóloga – saiu do Rio no começo da manhã deste sábado (6) em direção a Caratinga, no interior de Minas Gerais, para dar início à investigação das causas do acidente aéreo que matou a cantora Marília Mendonça.

Os investigadores do 3º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, órgão regional do Cenipa no Rio de Janeiro, embarcaram no Aeroporto do Galeão por volta das 6h.

O trabalho inicial em Caratinga será identificar os indícios do acidente. Eles vão fotografar a área e o avião, retirar partes da aeronave, coletar destroços e outros materiais para análise. Os investigadores também devem ouvir relatos de testemunhas do acidente.

De acordo com o tenente-coronel Oziel Silveira, chefe do Cenipa III, o acesso à aeronave era difícil, pois havia o risco dela deslizar pela cachoeira. Por isso, a equipe avaliava a possibilidade de levá-la para outro local.

Ele disse, ainda, que talvez não haja caixa-preta na aeronave, pois não é exigido esse equipamento para modelos de avião como o que transportava a cantora. Destacou, no entanto, que já foi pedido para a Anac as gravações de possíveis conversas entre o piloto e alguma torre de controle.

Segundo o Cenipa, o esforço é para concluir a investigação o mais rápido possível. Porém, não há um prazo previsto para essa apuração, porque tudo depende da complexidade do acidente.

Além de Marília Mendonça, outras quatro pessoas morreram no acidente – o tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o produtor Henrique Ribeiro, além do piloto Geraldo Martins de Medeiros e copiloto da aeronave Tarciso Pessoa Viana.

Em nota, a empresa PEC Táxi Aéreo, responsável pelo avião, informou que o piloto e o copiloto tinham grande experiência de voo e também estava devidamente habilitada pela Anac, com todos os treinamentos atualizados.

A empresa disse ainda que “o avião envolvido no acidente era devidamente homologado pela Anac para transporte aéreo de passageiros e estava plenamente aeronavegável”.

Queda de avião

O avião de pequeno porte caiu perto de uma cachoeira, próximo do local do pouso em Caratinga, onde a cantora faria um show na noite desta sexta (5).

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) confirmou que o avião bimotor atingiu um cabo de uma torre de distribuição da empresa antes de cair.

Mais Lidas