Connect with us

Geral

Estado de SP reduz para 4 meses intervalo para dose reforço contra covid-19

Publicado

em

O governo de São Paulo anunciou hoje a redução do intervalo para aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 no estado, de cinco para quatro meses. A medida é uma recomendação do Comitê Científico do Coronavírus e, segundo o governo paulista, foi motivada pelo atual cenário epidemiológico da doença no mundo e a proximidade das festas de Natal e Réveillon.

A mudança vale para quem tomou as duas doses das vacinas CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer. A estimativa é que a redução do intervalo beneficie cerca de 10 milhões de pessoas que se imunizaram contra o coronavírus em julho e agosto, ainda de acordo com o governo de São Paulo.

“O estado tem hoje condições logísticas e técnicas de ampliar a vacinação e reduzir o intervalo de aplicação das doses para que todos possam estar ainda mais protegidos. Vale ressaltar também a necessidade de que quem não tomou ainda a segunda dose, que retorne aos postos de saúde para se imunizar”, reforçou o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Já quem foi vacinado com a dose única da Janssen poderá receber o reforço do mesmo imunizante dois meses após a data da primeira aplicação. Caso não haja vacina da Janssen disponível, esse reforço poderá ser feito exclusivamente com a da Pfizer.

Até o momento, 76,32% da população de São Paulo está completamente imunizada contra a covid-19, segundo dados atualizados pelo governo às 14h15. Entre as pessoas acima de 18 anos, a cobertura vacinal é mais ampla: 93,99% dos adultos do estado já tomaram as duas doses ou a dose única da Janssen.

Máscaras continuam

Mais cedo, o governo de São Paulo já havia anunciado que manteria a obrigatoriedade do uso de máscara em locais abertos. A medida foi tomada após a confirmação do terceiro caso da variante ômicron do coronavírus na cidade de São Paulo, e os municípios paulistas serão obrigados a seguir a determinação do estado.

 

Mais Lidas