Connect with us

Geral

Morre um dos presos feridos em capotamento que também tirou a vida de um agente

Publicado

em

Morreu ainda na noite de sábado (18), o sentenciado Renê de Oliveira Júnior, 48 anos, que foi internado ao se ferir enquanto era transportado por um caminhão da SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) que capotou na rodovia Marechal Rondon (SP-300), em Promissão.

O comunicado do óbito foi feito durante a madrugada deste domingo (19), por um agente de segurança penitenciária, da penitenciária de Avanhandava.

Segundo o que foi relatado, a vítima recebia atendimento médico no Hospital Geral de Promissão e teve a morte constatada às 22h45, em razão dos ferimentos sofridos no acidente de trânsito. O corpo dele foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico antes de ser liberado para velório e enterro.

A reportagem tentou contato com a assessoria de imprensa da SAP para obter informações sobre a cidade de origem de Oliveira Júnior, mas não teve sucesso. Também não há informações sobre quantos feridos ainda estão em atendimento médico.

Transferência

Segundo o que foi informado pela polícia, o veículo que capotou é um caminhão Ford Cargo da SAP, que era utilizado na transferência de 11 presos de unidades prisionais de São Vicente para as penitenciárias de Andradina e Lavínia.

O capotamento aconteceu pouco antes das 17h, no quilômetro 464 da rodovia. O motorista de 28 anos, funcionário da SAP, disse à polícia que por motivos a serem esclarecidos acabou saindo à esquerda da pista, entrando no canteiro central.

Ao tentar retornar, ele perdeu o controle e o veículo capotou, ficando tombado, atravessado no meio da pista. O outro funcionário que atuava na escolta dos presos, Nelson Luiz Dias Veiga, 63 anos, estava no banco do passageiro e foi arremessado para fora do veículo.

Ele teve ferimentos graves, foi socorrido e levado para o Hospital Geral de Promissão e também morreu. Os presos que tiveram ferimentos foram encaminhados para atendimento médico em Promissão e na Santa Casa de Penápolis.

Atendimento

O resgate foi feito por equipes do Corpo de Bombeiros e da concessionária Via Rondon, que administra a rodovia. Policiais militares da região atuaram na escolta dos presos até os hospitais.

Equipe da Polícia Civil de Lins acompanhou os trabalhos, inclusive da perícia, e recebeu de policiais militares rodoviários a pistola com 3 carregadores e 48 munições intactas de propriedade de Veiga, a qual foi devidamente apreendida.

A reportagem mandou e-mail para a assessoria de imprensa da SAP e tentou contato por celular, mas não havia recebido resposta até à publicação desta matéria. Não foi informado em que cidade Veiga morava.

Mais Lidas